Análise: God of War 2


Depois do grande sucesso que foi a análise do God of War 1 (foi o segundo post mais acessado do blog), leia agora a análise de God of War 2, que também foi um sucesso quando foi lançado e é um game tão bom quanto o primeiro da série. É um jogo que deixou muitas pessoas de boca aberta, pois os gráficos são muito bons para um jogo de PS2 e também pelos novos poderes dados à Kratos, que agora está mais furioso do que nunca! Duvida? Então confira esta análise...
Ficha técnica
Nome do jogo: God of War 2
Gênero: Ação, avenura, raciocínio
Classificação: Mature (17 anos)
Desenvolvedora: Sony Computer Entertainment/Santa Monica Studios
Lançamento: 12/03/2008
Consoles: PS2 e PS3




História
Depois de matar Ares, Kratos se torna o novo deus da guerra. Zeus, ao ver que o poder de Kratos é grande, sente-se ameaçado, pois Kratos já matou outro deus antes. Então, Zeus faz um plano: ele se transforma em um pássaro e tira um pouco do poder de Kratos deixando-o pequeno (mas ainda com os poderes de um deus). Zeus coloca esse poder no Colosso de Rhodes, que furioso, parte pra cima de Kratos. Após isso, Zeus lhe oferece a Blade of Olympus, uma espada muito poderosa que ele poderia usar para destruir o colosso. Mas para usá-la era preciso colocar dentro dela todo o seu poder divino. Kratos, novamente, na sede de ganhar a luta, cai no truque de Zeus e transfere toda sua divindade pra espada, transformando-se em um humano normal. Ele consegue derrotar o colosso, mas este, em seus últimos momentos de vida, consegue esmagá-lo com a mão. Kratos fica muito fraco e precisa recuperar seus poderes que estão na espada antes que morra. Mas Zeus toma a espada de Kratos, mata ele e o joga no inferno. Com a ajuda da titã Gaia, que também foi traída por Zeus, Kratos consegue sair do inferno e agora busca ajuda das Irmãs do Destino, que têm o poder de controlar o tempo, para voltar no instante em que Zeus estava matando Kratos e mudar o seu futuro. Para isso, ele vai até a ilha da criação, onde encontra muitos desafios, quebra-cabeças e inimigos até finalmente chegar em seu novo objetivo: se vingar de Zeus.

Jogabilidade
A jogabilidade de God of War 2 é bem semelhante à do primeiro jogo, mas agora há novos inimigos, novas armas e magias, os chefes e cenários são maiores e mais bem-feitos. Os quebra-cabeças também marcam presença, agora mais desafiadores e que precisarão de muita agilidade e destreza do jogador para serem resolvidos. Agora é possível parar o tempo e refletir poderes dos inimigos (congelar uma medusa, por exemplo). Assim como no primeiro jogo da série, é possível aumentar as barras de vida e magia coletando Gorgon Eyes e Penas de Fênix (algo que será muito necessário, pois Kratos perdeu os poderes de deus). As novas magias incluem entre fazer terremotos e dar choque nos inimigos. É... Kratos está muito furioso...
Novos tipos de orbs e baús
Os orbs (aqueles pontinhos que entram em Kratos quando ele mata monstros e abre baús) continuam intactos: verdes enchem a barra de vida (se estiver vazia), azuis enchem a barra de magia (se estiver vazia) e vermelhos acumulam experiência para evoluir os poderes. Agora há um novo tipo: orbs amarelos, que servem pra encher a barra de Rage of Titans (mais à frente será explicado o que isso é e pra que serve). Os baús continuam do mesmo jeito e agora há baús amarelos, que contêm esses novos orbs. Porém eles são difíceis de encontrar. Os baús especiais (sem cor) contém Gorgon Eyes, Penas de Fênix, urnas e em alguns casos, orbs vermelhos.
As urnas
Notaram que em algumas linhas acima eu falei sobre urnas? As urnas são seis vasilhas que podem ser encontradas dentro de baús do tipo especiais. A diferença é que esses baús com urnas ficam escondidos onde menos se imagina (aquela sala que ninguém vai pensar em entrar ou em paredes falsas). Essas urnas podem dar habilidades especiais como deixar o Rage of Titans infinito, aumentar o número de orbs ganhados em combos ou a adquirir novos poderes. Elas só podem ser ativadas depois que zeramos o jogo uma vez.
A hora da luta
As lutas ficaram bem mais legais, pois há novos inimigos e chefes maiores, como por exemplo o Rei Bárbaro e Euryale (aquela medusa gigante) que farão os jogadores arrepiar os cabelos. As Athena's Blades possuem combos idênticos aos da Blade of Chaos, mas também há vários combos novos (o L1+X foi substituído por L1+O, um golpe bem mais pesado e útil contra minotauros). O God of War 2 possui ao todo umas quatro armas, ao contrário do primeiro jogo, que só tem duas. Magias como Cronos Rage e Atlas Quake com certeza marcarão presença em muitas batalhas. O Typhons Bane será muito útil para matar inimigos à distância, como fazia o Zeus Fury. O Meduza's Gaze voltou, mas agora se chama Euryale's Head e é mais poderoso que seu antecessor. O Rage of the Gods foi substituído pelo Rage of the Titans. Aliás, eu já falei sobre o Rage of the Titans?

A fúria dos Titãs
Poder dado à Kratos por Gaia. Assim como o Rage of The Gods, ele aumenta o poder. Você poderá matar inimigos só com alguns golpes. O medidor de Rage of The Titans fica no canto inferior direito da tela, e, quando cheio, você será avisado por Gaia que pode ativá-lo. A diferença entre a fúria dos titãs e a fúria dos deuses é que a dos titãs demora menso tempo pra carregar, e se você encontrar baús amarelos, o carregamento é quase instantâneo. Também é possível desativá-la quando já tiver conseguido matar o inimigo.

Armas e magias
Armas
Atena's Blades = Espadas idênticas às Blades of Chaos, dadas a Kratos por Atenas, após ele matar Ares. Usaremo-as a maioria de vezes no jogo.
Blade of Olympius = Uma espada muito poderosa com todsos os poderes divinos de Kratos. Podemos usá-la no começo do jogo e no bonus play.
Barbarian Hammer = Um martelo que Kratos adquire após vencer o Rei Bárbaro em uma luta. Apesar de ser uma arma muito boa, ela é muito lenta
Spear of destiny = Uma lança mágica que disfere ataques rápidos e raios

Magias
Typhon's Bane = Um arco que dispara flechas mágicas, que ele pegou com o titã Tifão. Essa magia é meio fraca, mas ela fica muito poderosa no último level!
Crono's Rage = Magia que serve para dar alguns choques nos inimigos. Foi concedido pelo titã Cronos. útil para matar vários inimigos de uma vez.
Euryale's Head = Semelhante à Meduza's Gaze do God of War 1, serve pra petrificar os inimigos. Kratos a adquire quando mata Euryale (uma medusa gigante).
Atlas Quake = O poder de produzir terremotos, dado a Kratos pelo titã Atlas. Com essa magia, você pode matar vários inimigos de uma vez e ganhar muitos orbs.
Poseidon's Rage = É o mesmo Poseidon's Rage do primeiro God of War, podemos usá-la no começo do jogo, antes de Kratos perder todos os seus poderes. Você pode voltar à usá-la no bonus play.

Quebra-cabeças
Se você acha que no God of War tudo é novo e estará livre dos quebra-cabeças, se engana: agora eles voltam mais desafiadores do que nunca e consistem não em apenas puxar alavancas, mas fazer coisas mais complexas como parar o tempo e refletir a luz de raios em espelhos. Apesar de serem difíceis, não são impossíveis. Mas eu bem que fiquei travado em alguns...

Prós e contras
- Assim como em God of War 1, o game tem poucos loadings
- Gráficos ótimos para um jogo de PS2... trilha sonora idem
- Novos inimigos e campos de batalha maiores
- As Atena's Blades tem novos combos, mais pesados que a Blade of Chaos
- Além da Atena's Blades, contamos com 3 armas e muita magia
- As urnas do poder, que nos dão habilidades muito úteis no modo Bonus Play
- Quebra-cabeças tão difíceis quanto os de God of War 1
- No começo, Kratos perde todos os poderes e fica fraco (fazer o quê, faz parte da história do jogo)
- Só podemos ativar as urnas do poder depois que zeramos o jogo
- Graças ao famoso 'bug do Icarus', tive que comprar outro DVD

Bom, gente, terminei a análise!
Espero que você goste e jogue esse grande jogaço! É recomendado!

Que a força esteja com você!
#estacaodosjogos

E não perca tempo!
Se você não leu a nossa análise de God of War 1, clique aqui!

 

 © 2011 - 2012 Estação dos Jogos | Design por Tiago Muniz e Jefferson Costa
 PageRank